Aprenda como escolher um bom azeite de oliva Aprenda como escolher um bom azeite de oliva
  Dicas para escolher o azeite mais saudável Como  identificar um bom azeite, algumas observações devem ser feitas na hora da compra. veja as... Aprenda como escolher um bom azeite de oliva

 

Dicas para escolher o azeite mais saudável

Como  identificar um bom azeite, algumas observações devem ser feitas na hora da compra. veja as dicas:

Veja o vídeo e aprenda mais

 

  1. De preferência para o azeite extra-virgem: pois ele contém mais nutrientes e menor acidez. Quando não for possível, escolha o virgem.
  2. Escolher o azeite com acidez até 0,8%: quanto menor a acidez, mais puro e melhor a qualidade do azeite.
  3. Escolher o azeite puro, sem misturas com outros azeites ou óleos: essa informação pode ser encontrada nos ingredientes no rótulo. Certifique-se de que o azeite não é uma misturado com azeite refinado ou outros óleos, podendo receber a denominação de óleo composto.
  4. Pegar os azeites do fundo da prateleira, armazenados longe da iluminação:aexposição do azeite à luz e ao sol pode oxidar as gorduras monoinsaturadas e fazer com  que o azeite perca suas qualidades nutricionais.
  5. Escolher os azeites de embalagem escura e de vidro: isso previne que a luz entre em contato com o óleo e faça ele perder propriedades nutricionais.
  6. Outra informação importante é acompanhar a fiscalização feita por órgãos, como o Inmetro ou pela Proteste, que avalia a qualidade de diferentes produtos e de azeites disponíveis no mercado. Isso evita a compra de produtos adulterados ou com fraude, o que prejudica o consumidor.

O azeite lampante é um tipo de azeite não recomendado para o consumo, pois sua acidez é maior que 2,0% sendo considerada muito elevada. Seu uso é comum como combustível em equipamentos de iluminação, mas algumas vezes pode ser utilizado, sem o tratamento adequado, para ser misturado a outros tipos de azeite.

o que significa a acidez do azeite?

A acidez determina a qualidade do azeite. O conteúdo de acidez depende de vários fatores, como por exemplo, as pragas que estiveram em contato com a oliveira, o clima, a manipulação das azeitonas, o processo de produção e armazenamento do azeite. Qualquer dano sofrido pela azeitona durante a colheita, transporte e estocagem, causa alterações e aumento da acidez.

azeite de oliva para o cabelo

O azeite de oliva no cabelo também oferece muitos benefícios, pois atua como hidratante, aumentando a umectação natural dos fios. Por ser fonte de vitamina E, retarda o envelhecimento e ressecamento do cabelo.

Quantidade recomendada de azeite

A recomendação de azeite por dia é de 1 colher de sobremesa.

O azeite deve ser preferencialmente utilizado como tempero para saladas, na finalização de pratos ou como substituto da manteiga e da margarina para passar no pão, evitando-se assim o seu aquecimento excessivo que pode alterar as suas propriedades saudáveis, reduzindo o teor de antioxidantes e a qualidade das gorduras monoinsaturadas.

Por isso, para cozinhar, prefira óleos saudáveis com maior quantidade de gordura saturada, como é o caso do óleo de coco, por exemplo.

Benefícios do azeite de olive extra virgem

            Diminui a pressão arterial

O azeite de oliva é benéfico para a pressão arterial; segundo um estudo realizado na Espanha, descobriu-se que quando  consumido como parte da dieta diária, por pelo menos quatro semanas, pode diminuir a pressão arterial, isso porque tem um efeito positivo nas células que recobrem os vasos sanguíneos.

Outro estudo realizado comprovou que pessoas que tomaram uma dose diária de azeite de oliva, em algumas ocasiões devido aos resultados apresentados, não necessitaram a ingestão de medicamentos para pressão arterial.

Proteção contra doenças coronárias

Devido à gordura mono insaturada do azeite de oliva, tomar uma dose diária reduz o risco de sofrer de doenças cardíacas, o que também significa menos níveis de colesterol total e de colesterol Ldl; além do teor de polifenóis, que atuam como antioxidantes e contra os radicais livres.